quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Na mesa de Natal não pode faltar... Rabanadas!



E hoje é a minha vez de trazer uma sugestão bem natalícia para o desafio que anunciei AQUI. Rabanadas ou as deliciosas Fatias Douradas, como lhes queiram chamar. Há por aqui fãs?
Antes de passar à receitinha, vou responder a um conjunto de questões que fazem parte deste desafio, de modo a conhecerem-me um pouco melhor.


Quem está por detrás deste blogue? 
O meu nome é Ana G. Neves. Sou Mãe de um menino lindo de 4 anos (a luz dos meus olhos!!!), esposa, dona de casa e professora de Físico-Química. Tenho 34 anos. Cresci em Ermesinde (distrito do Porto) e por cá fiquei até hoje. Sou prática, organizada, observadora, introspectiva e crítica. Mesmo não sendo muito expansiva, mostro-me afetuosa. Tenho temperamento tranquilo e laborioso. (Ou não fosse eu do signo virgem!)

Quando surgiu o gosto pela culinária?
Desde muito cedo que sempre gostei de cozinhar, especialmente bolos e sobremesas. Quando casei e passei a ser eu a tratar de todas as refeições, este gosto expandiu consideravelmente.

Quando e como surgiu o blogue?
O blogue Recanto com Tempero surgiu a 22 de Março de 2014. A ideia de criar um blogue já era antiga. Contudo, por falta de tempo e de alguma iniciativa (faltava aquele "empurrãozinho") esta ideia foi sendo adiada. Um dia, em conversa com uma amiga (Anabela, mentora do blogue Uma Pitada de Noz Moscada), que também tinha criado um blogue de culinária precisamente naquela altura, esse "empurrãozinho" aconteceu. Porque acredito que nada na vida acontece por acaso... 

Gostas desta época do ano? Se sim do que mais gostas? 
ADORO!!! Adoro o Natal, o espírito natalício, as decorações, as comidas desta época (especialmente os doces), estar com a família... Tudo! E desde que sou Mãe, ainda gosto mais! 

Existe algum ingrediente que te faça lembrar o Natal? Qual? 
Sim, sem dúvida a canela, dos meus ingredientes favoritos! E o gengibre (mais precisamente os biscoitos)! Ambos fazem-me lembrar logo o Natal. 

Costumas cozinhar no Natal? 
Nem por isso, pois não costumo passar o Natal em minha casa (ora passo na casa dos meus pais ora na casa dos meus sogros). No entanto, faço sempre alguns doces natalícios (não resisto!!!). 

O que nunca pode faltar na tua mesa de Natal para além de muito amor? 
Família!!! Infelizmente, é muito difícil juntar todos os familiares, falta sempre alguém... Nomeadamente, a minha irmã que vive na França. Um dia, espero conseguir realizar este (grande) sonho de ter a família TODA reunida na noite de Natal! Além da família, na minha mesa de Natal nunca pode faltar o bacalhau e os doces natalícios apreciados por todos nós, como, por exemplo, o Bolo de Natal (costumo ser eu a fazê-lo), o pão de ló (bem) húmido (e o seco também costuma estar presente), as orelhas de abade (semelhante aos coscorões), as rabanadas (de leite), o leite creme (um queimado e outro polvilhado com canela)... e estava aqui o dia todo a escrever :P 

Que receita vais partilhar e porque razão a escolheste? 
Vou partilhar um clássico que nunca pode faltar na nossa mesa de Natal: Rabanadas (também chamadas de fatias douradas). Aprendi a fazê-las com a minha Mãe. Normalmente, é ela que as faz para a nossa mesa de Natal e confesso que as dela ficam sempre melhores que as minhas :P (Ainda não descobri qual é o segredo!) 


Posto isto, vamos lá conhecer a receita das rabanadas que nunca faltam na minha mesa de Natal...



INGREDIENTES:
  • 1 pão de cacete de véspera 
  • 4 ovos 
  • 1 L de leite 
  • 120 g de açúcar 
  • 2 paus de canela 
  • 1 casca de limão 
  • óleo q.b. para fritar 
  • açúcar e canela em pó q.b. para polvilhar 

MODO DE PREPARAÇÃO:
  • Corte o cacete às fatias (não muito finas). 
  • Bata bem os ovos com um garfo. 
  • Leve ao lume o leite com o açúcar, os paus de canela e a casca de limão. Deixe ferver, em lume médio, durante 8-10 minutos. 
  • Retire o leite do lume, deixe-o arrefecer um pouco e depois rejeite os paus de canela e a casca de limão. 
  • Passe as fatias de pão pelo leite (deixe-as absorver bem o leite) e, de seguida, pelos ovos batidos. 
  • Frite-as em óleo bem quente, de ambos os lados, até ficarem alouradas. 
  • Escorra as rabanadas sobre papel absorvente antes de as colocar no prato de servir. 
  • Misture o açúcar com a canela em pó e depois polvilhe generosamente as rabanadas. 

Se quiser, em vez de polvilhar as rabanadas com a mistura de açúcar e canela, pode servi-las com uma calda. Para isso, leve ao lume 150 mL de água, 250 g de açúcar, 1 cálice de vinho do Porto, raspa de 1 laranja e 1 pau de canela. Deixe ferver durante 3-5 minutos.


INFORMAÇÕES ADICIONAIS: 
  • tempo de preparação total: 55 minutos 
  • tempo de fogão: 35 minutos 
  • dificuldade: fácil 
  • vegetariano: sim 
  • vegano: não 
  • apto para crianças: sim 
  • ingrediente principal: pão 
  • nº de porções: 10-12 
  • prato: rabanadas 
  • festividade: Natal 

Desejo a todos um...



24 comentários:

  1. Pois é as coisas das mães são melhores que as nossas. Tem outro sabor.
    Estão lindas Ana, já comia uma.
    Bom Natal para ti, marido e o teu menino de ouro.
    Beijinhos
    Silvai Castro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada minha querida Sílvia :)
      Um Feliz e Santo Natal também para ti e para a tua família.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Que bela sugestão Ana, adoro!! A nossa mesa ficou ainda mais rica :)
    Beijinho
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. ı know this meal ... telli papa :) in turkish ...have a nice day and year my blogger firends:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thanks:)
      A happy and holy Christmas!
      Little kisses

      Eliminar
  4. Adorei ler um pouco mais sobre ti! :) Essas rabanadas estão com um aspecto mesmo tentador e eu que gosto tanto. :) Quanto às da tua mãe serem melhores, é normal, pois as mães fazem sempre tudo melhor. :D Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. Que bom que ajudei a dar um empurrãozinho. A blogosfera sem ti já não seria a mesma. As rabanadas ficaram com um espeto muito delicioso e é daquelas iguarias que não pode faltar em qualquer mesa no Natal. Gosto muito ;)

    Beijinhos para ti e um Feliz Natal :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada minha querida Anabela :)
      Um Feliz e Santo Natal também para ti e para a tua família.
      Beijinho

      Eliminar
  6. Esta semana não tem havido tempo para nada mas não podia deixar de da cá um saltinho! Que belas rabanadas, gosto tanto! Por cá não temos muito o hábito de as fazer no Natal, é mais na altura das festas do Divino Espírito Santo, em Maio/Junho, pois nessa altura faz-se um pão ótimo para fatias douradas! Mas vou ser franca, a mim sabem-me bem em qualquer altura do ano! Conseguir ter a família toda reunidada é o sonho de qualquer um! Também não consigo essa proeza! Quanto ao segredo das rabanadas, acho que é a mão! Só pode! Feliz Natal! beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Elisabete :)
      Concordo contigo, o segredo é mesmo a mão...
      Um Feliz e Santo Natal também para ti e para a tua família.
      Beijinho

      Eliminar
  7. Adorei a receita estava curiosa sobre qual seria a tua partilha! O meu marido adora fatias douradas ou rabanadas! Bem eu também gosto!!! :)

    Também sou da tua área ( por formação), mas eu sou uma química aposentada! :) :)

    Obrigada por participares e por tornares a nossa mesa ainda mais rica!

    Beijinhos Ana
    http://acasinhadasbolachas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo convite Ana, adorei o desafio! Quando é o próximo?? eh eh eh
      E que bela mesa de doces de Natal irá desfilar amanhã!!! Até salivo :P
      Beijinho

      Eliminar
  8. Adorei. :). E que belas rabanadas :). Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Confesso, que esta é daquelas receitas que me acompanha frequentemente durante os meses frios!!
    Que belas rabanadas! =P Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. E que bonitas que ficaram, bem douradas com um aspeto muito bom.


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
  11. Amo o Natal, não dispenso ajudar minha mãe a fazer os doces... costumo fazer tb outros doces... e é tão bom disfrutar da família! Quanto às rabanadas não aprecio, a não ser quentinhas ainda :-P
    Beijinhos
    Carla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla, também prefiro as rabanadas ainda quentinhas! Quando ficam frias costumo aquece-las no microondas. Voltam a ficar fofas e húmidas como se as tivesse acabado de fazer ;)
      Beijinho e continuação de Boas Festas.

      Eliminar
  12. Não fazia ideia que eras professora de Físico-Química, sempre gostei imenso da disciplina! Principalmente de física, que foi a área que acabei por seguir (mesmo que não na vertente mais 'pura') :)
    As tuas rabanadas ficaram adoráveis! Eu nunca fiz, mas reza a lenda lançada pela minha avó de que as dela são maravilhosas :P Já que ela não tem feito tenho de ver se faço eu, preferencialmente seguindo a tua receita :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, professora de FQ e adoro o que faço :)
      Avelã, esta receita de rabanadas é simples e ficam muito saborosas. Se fizeres, depois quero ver o resultado ;)
      Beijinho

      Eliminar

Comente, deixe-me a sua opinião/crítica/sugestão. O seu feedback é importante para o Recanto com Tempero.
Obrigada pela visita e fique por cá :)